Radio online

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Caiado abre o jogo para disputar o governo do estado e disse muitos têm colocado maldosamente que quero ser candidato ao Planalto

Caiado fala sobre as manobras da imprensa oficial e a imprensa privada e parcial dominada pelo império Maconista, mentiras estas que colocam o senador como pré-candidato a presidência da república, imposições estas simplesmente para dispersar um dos maiores líderes para disputa ao governo de goias, sendo ele o de maior probabilidade de acabar com a era PSDBista no estado que esta se alastrando para 20 anos.  



O presidente regional do Democratas, Ronaldo Caiado, reuniu nesta segunda-feira (30/01) a executiva estadual do partido e reafirmou o seu projeto de concorrer em 2018 às eleições para o governo estadual. Aos filiados que estiveram na sede para homologar os novos nomes da executiva e estabelecer as metas para 2017, o parlamentar refutou a hipótese de desistir da disputa em prol de uma candidatura à Presidência e frisou que confia que o Democratas irá fortalecer a aliança com o PMDB iniciada em 2014.

“Me elegeram no Senado para me posicionar sobre os temas nacionais e mostrar o que Goiás pensa. Estive nas grandes mobilizações nacionais e o nome de Goiás repercutiu. Com isso passei a ser cogitado para a Presidência. Mas muitos têm colocado maldosamente que quero ser candidato ao Planalto em 2018, para criar um clima de que se não der certo Goiás seria minha segunda opção. Vejam a armação que estão montando”, lamentou.

Ronaldo Caiado aproveitou para informar que a partir do dia 13 de fevereiro irá intensificar a agenda de reuniões do partido na sede e também viajar pelo interior do Estado levando o projeto do Democratas. “Vamos fortalecer nosso contato também na Assembleia, nas Câmaras, no Ministério Público, tribunais e em todos os lugares onde possamos ouvir o que nos trazem sobre as principais demandas de Goiás ”, disse.

DEM e PMDB


O líder da sigla lembrou que a batalha até 2018 é longa e envolve a definição de alianças para que ele possa alcançar melhor tempo no rádio e na televisão. Para ele a manutenção da aliança com o PMDB é prioridade.

“Tenho muito respeito pelo PMDB. Acredito que cada partido tem o direito de lançar o seu candidato, assim como nós também temos. Vou trabalhar até o último minuto para estar com o PMDB em 2018. Acredito que o nome de consenso será aquele que atender o anseio da população. Estaremos juntos”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário